Dose de sabedoria

"O segredo do sucesso consiste em três palavrinhas: conhecimento, habilidade e atitude. Quando se tem conhecimento e habilidade na causa, somados à atitude, qualquer problema se resolve”.

Cachaça Seleta.

Há 40 anos a cachaça mais apreciada do Brasil!

A história de uma das cachaças de alambique mais tradicionais e apreciadas do país começou com a ousadia do salinense Antônio Rodrigues que em 1980 fundou a Seleta. Toni, como é conhecido, é um profundo conhecedor do negócio: profissionalizou o processo de produção de cachaça de alambique e passou a comercializar rótulos de qualidade, sabor e inspiração inigualáveis, elevando o status da bebida e revolucionando o mercado da cachaça no Brasil.

Nesses mais de 40 anos de história, a Seleta veio conquistando apreciadores mundo afora se tornando uma das cachaças artesanais de alambiques mais vendidas e premiadas no Brasil e no mundo. Tudo isso sem perder suas raízes e sua essência: fazer cachaça para quem aprecia cachaça, de forma artesanal, como manda a tradição.

Cachaça de alambique é Seleta

Processo artesanal de ponta a ponta da produção

Mesmo com a produção em larga escala, toda cachaça produzida pela Seleta mantém o processo de fabricação artesanal e, disso, Sr. Antônio não
abre mão. As canas são cuidadosamente selecionadas; a fermentação é feita com leveduras selvagens e fermento caipira; a destilação em
alambiques de cobre, proporcionando alta qualidade ao produto.

Canas
cuidadosamente selecionadas

Processo de
fermentação caipira

Destilação em
alambiques de cobre

Armazenamento em tonéis e barris de madeira

O armazenamento é feito primeiro em dornas de inox e, na sequência, em tonéis de madeira de fabricação própria, tudo como manda a tradição.
A madeira dos tonéis e barris (entre elas, umburana, bálsamo, jequitibá, ipê-amarelo e carvalho francês) e o tempo de armazenamento das cachaças conferem características exclusivas e surpreendentes a cada um dos rótulos Seleta.

De Salinas capital mundial da cachaça

para apreciadores de todo o Brasil e do mundo.

Toda a produção da Seleta é feita até hoje na Fazenda Engenho dos Rodrigues, em Salinas, sertão de Minas Gerais. Conhecida como a Capital Nacional da Cachaça, Salinas recebeu em 2012 o selo de Indicação Geográfica pela sua localização, características do clima e solo, responsáveis pela qualidade inigualável das canas e da nossa cachaça. A cachaça produzida em Salinas ganhou o Brasil e o mundo, e hoje a Seleta está presente em cada cantinho da nação, e exporta seus produtos para vários países.

Uma dose de

respeito ao meio ambiente.

Sempre preocupada com as questões ambientais, a Seleta reutiliza todos os resíduos gerados no processo de produção, que vai do bagaço à vinhaça (ou vinhoto), resíduo final da destilação. O bagaço serve como adubo na plantação e como combustível/fonte de geração de vapor na caldeira. Já a vinhaça, irriga os canaviais e serve como fertilizante.

Cachaças premiadas

no Brasil e no exterior.